topo
Home > Caminhada > Lembranças de um seminarista

Lembranças de um seminarista

Por:  Ednoel Ribeiro de Amorim
Diocese de Teixeira de Freitas/Caravelas-Bahia
3º Ano de Teologia
Neste ano após os “exercícios espirituais”, que é um retiro que nós seminaristas fazemos todos os anos no início do semestre aos moldes dos exercícios espirituais de Santo Inácio, uma das luzes que Deus me deu foi a de escrever um pouco da minha história a fim de louvar a Deus por tudo de bom que ele já fez nesses meus poucos anos de existência.
Comecei a escrever e o texto foi ganhando forma e fui vendo que poderia ser um livro. Depois de algumas páginas escritas me veio a ideia de fazê-lo em forma de diálogo.Fui contando a história, e apareceu aí um personagem a quem conto os fatos que antes eu imaginei relatar. No texto eu começo logicamente com a infância, passando pelos últimos anos em casa até chegar ao ponto auge de minha formação no seminário e no Seminário Maria Mater Ecclesiae do Brasil. Não deixei é claro de escrever um prólogo voltado para o tema da amizade, que é um dos temas que sempre me encantou. Aqui compartilho com você caro amigo leitor, um trecho desse meu livro, que eu tirei da conclusão.
“[...] Bom, meu amigo, ter contado tudo isso para você, foi para mim muito gratificante e uma experiência que para mim valeu a pena. Espero que você tenha aproveitado essa nossa conversa um tanto demorada, mas até divertida, você conheceu muitos lugares, não é mesmo? É… Você conheceu o meu passado, e as coisas do passado são importantes para que nunca nos esqueçamos de quem somos, de onde viemos, aonde chegamos e onde ainda poderemos chegar. E falar das coisas boas, pois os pecados que cometemos deixa pro diabo, é ele quem gosta disso.
No fim, temos que abrir o nosso coração para a ação do Espírito Santo, para que ele possa transformar aquilo de homem velho que ainda há em nós e poder fazer ainda muitas maravilhas em nosso existir. Não importa onde estejamos seja aqui, seja na Bahia, em São Paulo ou no Infinito, o que vale mesmo é que Deus quer que sejamos felizes Nele, com Ele e por Ele, com as pessoas que fizeram história na nossa história. Aquelas pessoas que nós vimos uma vez, amamos uma vez e essa foi para sempre. Isso é o que dá cor a vida. Não são os preconceitos, não são os medos, as desconfianças e nada que o mundo tenta colocar dentro de nós, é o amor que dá sentido as nossas vidas e nos ajuda a dar valor às pequenas coisas, aos mínimos gestos que na maioria das vezes não damos importância.
É Deus, é Ele que nos abençoa com essas pessoas e sustenta tudo, está em toda parte, é palpável, pois Cristo está no meio de nós e nunca iremos encontrar um amor como o dele no mundo, mas podemos tentar imitá-lo. Quem poderia viver em paz nessa terra sem poder dizer: Eu amei! Isso é o que cada cristão é capaz de fazer, cada pessoa que deu a vida por Cristo, que foi capaz de ver nesse homem uma razão pela qual é valido sofrer, superar dificuldades, pessoas, organizações; superar a tudo para dizer ao mundo, nós trazemos a prova que ele ressuscitou e fazer isso hoje, pois é hoje que o mundo precisa de nós.
Já não existe mais motivo, para termos medo, ou para duvidarmos, ele já apareceu a alguns para que ninguém mais necessitasse vê-lo. Ele tira o medo e a duvida do coração de uns para não precisar tirar do coração de mais ninguém. Tomé, Pedro, Tiago, João e todos os outros e, sobretudo Maria, são as testemunhas que Deus quis nos dar, para que nós não precisemos duvidar, para que nossa vida seja melhor e cada passo que nós dermos seja pensando nele e não naquilo que homens insignificantes, poderiam pensar, dizer ou fazer conosco.
Não existe ser humano capaz de destruir o amor de Deus. Mesmo que alguns tentem destruir o amor, que façam coisas abomináveis, repugnantes, o amor de Deus é sempre maior. Não tenhamos medo de amar e ser amados, pois Deus nos chamou por amor, para conhecer, viver e transmitir esse amor. Fui bem longe, mas no coração sempre trago presente cada um desses lugares e cada uma dessas pessoas. Foi aqui nesse seminário, que eu pude estar muito mais perto de cada uma delas e ver que não há sentido na vida se nós não formos capazes de amar as pessoas e deixar-nos ser amados por elas.
O amor de Deus é muito mais do que aquilo que eu posso imaginar, ele vai muito mais além dos passos que eu sou capaz de dar. Deus não quer pessoas medrosas, Deus quer pessoas destemidas e prontas para lutarem por ele, para anunciarem a sua palavra, não como redatores de uma notícia, como funcionários robotizados, Ele quer sim pessoas criativas, alegres e prontas para viver segundo sua palavra, pessoas que amam a vida e fizeram a experiência profunda do encontro com Ele, vivo, real, amoroso, amigo.
Que bons sonhos! Que bela canção é a vida! Que Deus possa vir em nosso auxílio para que impulsionados por esse amor possamos dar mais do que demos até agora. Que aquela canção de padre Jonas Abib possa ser o nosso projeto de vida: “Como um pássaro lançado nas mãos do Senhor. Pequeno pássaro, sempre a cantar teu louvor, Aleluia.”, que esse seja nosso compromisso com Deus e com a Igreja. Termino aqui esse louvor a Deus, espero que a canção de minha vida nessas notas, que ainda continuam à tocar, sejam cada dia melhores do que as notas que passaram e que essa melodia ao chegar ao fim seja agradável ao Senhor. Vamos com a Igreja, fiéis até o fim![...]”
E foi nessa linha que eu fui escrevendo e contando a minha história. Espero que todos possam ter a oportunidade de lê-lo um dia na integra, quando for publicado. Ainda não sei como será isso, mas quando lê-lo espero que essa pequena experiência de um pobre servo de Deus possa servir de inspiração para algum jovem que pensa em entrar no seminário, para que saibam que a vida sacerdotal se constrói de pequenos acontecimentos e que é nas coisas simples que Deus se manifesta confirmando nossa vocação. Se você pensa, ou já pensou algum dia em entrar no seminário não tenha medo de dar o seu sim a Deus, Ele não é aquilo que o mundo apresenta, Ele é o que a Igreja mostra pra você, um Pai que ama a cada um de nós e se interessa por nós. Se você esteve longe de sua mãe, a Igreja, saiba que ela é maior que os seus ministros e seus membros, pois ela vem de Deus. Os erros dos homens não ferem a santidade da Igreja, e com os acertos dela, um dia você pode contribuir. Coragem!




Deixe seu comentário!

Nome*:
Email*:
Site:
Mensagem:







Paróquia Santa Rita
Rua Dr. Rafael de Castro, n.º 222 - Santa Rita
Telefone: 73 3263 - 1044
plug21.com