topo
Home > Artigos > Papa afirma que religião não pode justificar a violência

Papa afirma que religião não pode justificar a violência

O Papa Francisco desembarcou neste domingo na Albânia, para uma visita de um dia a um país dos Bálcãs dirigido por uma coalizão entre muçulmanos, católicos e ortodoxos, onde denunciou o uso da religião como pretexto para justificar a violência.

“Que ninguém pense que pode proteger-se em Deus quando projeta e realiza atos de violência e abusos. Que ninguém use a religião como pretexto para as próprias ações contrárias à dignidade do homem e seus direitos fundamentais”, disse o pontífice em Tirana, a capital albanesa.

O primeiro-ministro albanês, o católico Edi Rama, deu as boas-vindas ao papa, que também foi recepcionado de maneira calorosa por centenas de milhares de pessoas na praça Madre Teresa, onde celebrou uma missa.

Em uma viagem em um carro aberto, Francisco parou diversas vezes para apertar as mãos dos albaneses e abraçar crianças. As medidas de segurança foram reforçadas ante o temor de eventuais ameaças de movimentos jihadistas contra o papa.

“A Albânia é um país que sofreu muito. Conseguiu obter uma paz entre suas diferenças religiosas. É um bom sinal para o mundo este equilíbrio a favor do bom governo”, disse o papa, de 77 anos, aos jornalistas durante o voo a Tirana.

Atualmente, dos três milhões de albaneses, os muçulmanos representam 56% da população, que tem ainda 15% de católicos e 11% de ortodoxos. A igreja católica é minoritária, mas dinâmica.

O pontífice deixará o país dos Bálcãs com um recipiente de cristal com terra do país da Madre Teresa de Calcutá, um presente entregue pelo primeiro-ministro em nome de todos os albaneses.

Por: Alex Souza (PASCOM)

Fonte: Terra / Vaticano





Deixe seu comentário!

Nome*:
Email*:
Site:
Mensagem:







Paróquia Santa Rita
Rua Dr. Rafael de Castro, n.º 222 - Santa Rita
Telefone: 73 3263 - 1044
plug21.com